Lifestyle

Por Redação 12.02.2020

Restaurante Maison Antonella une alta gastronomia e sofisticação da Belle Époque

Maison Antonella nasceu da união dos jovens executivos do Grupo PHD Entretenimento (Tetto Rooftop, Aragon e Dupplex) e Antonio Oliva, filho de um dos grandes nomes da noite paulistana, José Victor Oliva. O ponto de partida do novo negócio foi o desejo de resgatar a sofisticação e efervescência da Belle Époque. Para dar vida ao projeto, criaram a história da Antonella, jovem nascida em família nobre francesa no século 19 que, ao ver-se viúva com apenas 17 anos, torna-se uma entusiasta da arte, música e literatura da época. Uma mulher à frente de seu tempo, famosa pelas grandes festas que dava em sua mansão.

SIGA O RG NO INSTAGRAM

De volta a São Paulo do século 21 está a Maison Antonella, construção exuberante em estilo vitoriano com 800 m2 distribuídos em três pisos. Concebido com o conceito de mansão, as diferentes salas/ambientes levam nomes específicos, como o The Gallery Saloon, o Terraço Primavera, a Private Room e a Cúpula. O projeto Art Noveau, com decoração floral e elementos rococó é do arquiteto Gilberto Criscuolo, enquanto o paisagismo é de André Pedrotti. Destaque para a fachada da casa e seu jardim vertical com milhares de flores que mudam conforme a estação do ano.  Veludos, cortinas capitonês, lareira, louças retrô e obras de arte são outros elementos que transportam o visitante à Belle Époque.

No primeiro piso funciona o restaurante de gastronomia mediterrânea francesa, com menu assinado pelo chef Mack Novais (ex-Eataly Brasil). Dentre os pratos, destacam-se o Arroz de Polvo malandrinho (arroz negro lentamente cozido com chorizo espanhol – R$ 88); Coquetel de camarões “Escoffier 1920” (camarões cozidos com molho cocktail, abacate e alface – R$ 58); além de opções para duas pessoas, como o Porterhouse “Swift Black” (com manteiga café de Paris, agrião e batatas rústicas – R$ 198); e a Panela de peixes e frutos do mar (assado levemente e servido com Ratatouille e um leve aioli – R$ 168).

Os drinks da casa têm assinatura do mixologista Matheus Cunha, que também está à frente de outras casas do grupo, e para o novo endereço criou uma carta com oito drinques autorais inspirados nas estações do ano como o frutado Bubbles Shower (feito com Vodka Absolut Elyx, tintura de pêssego, néctar de caju, redução de hibiscus e soda de violeta – R$ 54) com a cara da primavera; para o verão, o refrescante Burning Head (Gin Beefeater com infusão de Capim Santo, néctar de uva verde, xarope de gengibre, limão siciliano e água de coco – R$ 38); de outono, o Falling Leaf (Rum Havana 7 anos, limão siciliano, maple frangelico, bitter aromático – R$ 54); e para aquecer o inverno, o potente Hug me (vinho branco, especiarias e laranja – R$38).Há também clássicos como como Gin Tônica (R$ 34,00) e Negroni (R$ 33).

No mezanino do segundo piso funciona um bar, de onde se vê o térreo da casa e sua decoração deslumbrante. Na Cúpula da Mansão funciona um clube para membrosinspirado nos existentes em Londres e Paris. Ambos locais podem ser reservados para eventos fechados de segunda a quinta-feira e aos sábados e domingos.

A proposta da Maison Antonella é ser um espaço de experiência, daí o cenário com esculturas, pinturas, flores, lareira, capitonês, abajures, velas… “Nos últimos tempos perdemos muitas referências. Queremos trazer o romantismo clássico de volta. Resgatar a mesa bem-feita, a magia de um jardim inglês de flores por todos os lados, velas, alabastros e obras de arte, somados a alta gastronomia e coquetelaria”, celebra Marco Bordon, um dos sócios.

Maison Antonella Restaurante

End.: Av. Brigadeiro Luís Antonio, 4.764, Jardim Paulista – São Paulo.

Telefone para reserva: (11) 93209-4173.

  • foto: tadeu brunelli
  • foto: tadeu brunelli
  • foto: tadeu brunelli
  • foto: tadeu brunelli
  • foto: tadeu brunelli
5