Lifestyle

Por Pablo Gomes 14.07.2019

Três bares descolados para conhecer em São Paulo

São Paulo é, sem dúvidas, a capital nacional gastronômica. Com milhares de restaurantes e bares, a cidade oferece lugares para todos os gostos, tribos e bolsos. Listamos três bares descolados que amamos. Anote as dicas:

SIGA O SITE RG NO INSTAGRAM

O primeiro deles é Barouche Cinesala ou mais conhecido como Barouche Pipoca. A história do lugar, vem de muito antes de se transformar em um bar/cinema. A Cinesala funciona desde 1962 e, em 2014, foi reformado e reaberto com esse nome pelos sócios Adhemar Oliveira, Paulo Velasco, Raí Oliveira e Rodrigo Makray.

O local foi reduzido para 221 lugares para privilegiar o conforto. O ambiente buscou resgatar a identidade de cinema de rua, porém, adaptado ao padrão de conforto e atendimento do século 21. No saguão, convivem o mobiliário de Ruy Ohtake e Zanine Caldas junto com peças do dia-a-dia. A Cinesala opera diariamente das 14h até às 23h30.
Desde 2018, o local tem um bar dentro, o Barouche Pipoca, segunda filial do Barouche, bar que nasceu em 2016 no Largo do Arouche. O cardápio oferece vinho, drinques e cerveja, além de lanches como hot-dog, pipoca, croissants e bolos que podem ser consumidos no bar ou dentro da sala de cinema.

O que mais chama a atenção é a atmosfera descolada, despretensiosa, frequentada por diversas tribos. A decoração charmosa e aconchegante faz com que todos se sintam em casa podendo beber com os amigos e ainda sim ver um filme. Dentro da sala os sofás que ficam nas primeiras fileiras fazem do lugar o cinema mais gostoso de São Paulo.

A segunda parada é no bairro de Santa Cecília, o bairro que foi adotado pela galera cool da cidade, não para de crescer e abrir novos bares. O Peixe Voraz é um deles. Em uma fachada preta e uma escada que desce para o bar, tem uma decoração estilo décadance avec élégance. O bar foi criado como um lugar livre para que as pessoas passem a noite, comam, bebam, escutem música e conheçam outras pessoas.

Comandado pela bartender Fran Moreira, o bar abriu suas portas em setembro de 2017. A carta de drinks merece destaque. Composta atualmente por cerca de dez drinks, o cliente encontra quatro variações de gim tônica; duas de sakê; um com uísque e três spritz. Dois destaques são o gim tônica de uva com shisô e sakê com folhas de amora e semente de amburana.

Por último, mas não menos importante, o Arlete. A entrada larga e o balcão na rua deixam bem à vista que o Arlete abriu as portas. Deixam notar também que o imóvel amplo e arejado do Baixo Pinheiros foi ocupado por uma mistura de bar e mercearia.

Com azulejos estampados com itens de delicatessen remetem às matérias-primas da cozinha e ao que pode ser comprado e levado para casa, assim como os belos acessórios espalhados pelo ambiente. As plantas e a luminosidade, por sua vez, dão uma sensação de acolhimento.

O Arlete se baseia na curadoria de quitutes especiais, sobretudo queijos e embutidos, apresentados em tábuas escolhidas a dedo. Como o objetivo de ser um lugar de refeições sem rótulos, acompanhadas por copos sempre cheios, como em um encontro na casa de um amigo.

  • Barouche Cinesala Foto: Divulgação
  • Peixe Voraz Foto: Divulgação
  • Arlete Bar Foto: Divulgação
3