Lifestyle

Por Redação 23.04.2019

Ideia3 conquista mercado internacional e se fixa como nome forte em cenografia e visual merchandising

O arquiteto baiano Glauber Lopes de Britto atua na área de Visual Merchandising (VM) desde 2007, mas antes passou por cargos executivos em empresas como Track & Field e Levi’s Brasil. Hoje, comanda a própria empresa, a Ideia3, que atua nos segmentos de cenografia, vitrine e store design. Seus principais mercados estão em São Paulo e no Rio de Janeiro, mas ele pretende conquistar espaço no Nordeste, que tem muito potencial de desenvolvimento na área.

Nascido em Vitória da Conquista (BA), Lopes de Brito atualmente transita entre Brasil e Angola, onde acompanha o marido Ricardo Bartolomeu, cônsul brasileiro, com quem está casado há quase 4 anos.

Formado em Jornalismo e Arquitetura, foi na segunda opção que ele descobriu sua verdadeira paixão, e nunca mais parou.

“Depois de passar por grandes empresas no Brasil e na Austrália, senti que era a hora de abrir meu próprio negócio, para que pudesse ter mais liberdade com criação e horário de trabalho. Ficar trancado em um escritório não me possibilitava tanto buscar grandes referências criativas. Hoje, como administro meu tempo, posso agregar viagens, cursos e conferencias pelo mundo para sempre estar abastecido de informações, fazendo com que meu cliente se sinta confortável e seguro para entregar seus desejos a um profissional comprometido. Meu dia a dia é bem intenso, pois administro, crio, faço o social, fora os momentos de reuniões com clientes ou reuniões de criação”, explica.

Braços
Antes uma empresa de arquitetura, a Ideia3 cresceu e ganhou novos braços de negócios, visando a uma entrega mais inteligente e completa. “Somos uma empresa formada por pessoas do mercado com muita criatividade para resolver todas as demandas. Fazemos o que chamo de ‘conversa única’, onde as empresas não precisam orçar diversos fornecedores para erguer um projeto, pois temos tudo em um único lugar”, explica.

Já em seu segundo ano, a empresa entregou grandes vitrines e mira crescimento apoiado no trabalho criativo e de qualidade. A Ideia3 hoje tem três unidades: São Paulo, Sydney, na Austrália, e acabaram de desembarcar em Angola, na cidade de Luanda. “Diferentemente da proposta das demais empresas do seguimento, nossas unidades funcionam em coworking, não temos uma equipe fixa na parte de criação, pois assim contratamos profissionais experientes que sempre fazem freelancer, esse propósito reflete no valor dos projetos, pois não temos despesas habituais que outras empresas têm. Hoje muitas empresas nos Estados Unidos e Europa fazem esse mesmo caminho e conseguem manter seus clientes, pois reduziram custos. Já na parte da fábrica temos 250 funcionários, entre escritório e fabricação, mantendo sempre prazos e qualidade”, diz Brito.

O profissional explica que Angola, assim como o Brasil, é um país em desenvolvimento, que são atrasados em alguns aspectos, mas adoram aprender e aderir ao novo para o dia a dia. “Com isso, usar minhas ferramentas de trabalho lá será uma nova etapa de conquista pessoal, e para eles também, mesmo tendo muitas marcas estrangeiras e brasileiras lá, eles ainda não conhecem o conceito de arquitetura comercial e visual merchandising. Terei muito prazer em desenvolver meu trabalho em um lugar onde todos tenham vontade de renovar e busquem o melhor, sempre!”, antecipa

No caso de cenografia e estandes, além de chamar a atenção dos visitantes, a companhia projeta cenários que potencializem as relações comerciais e estreite o relacionamento entre a marca, a empresa e os clientes.

Ajuda social
O empresário comanda uma equipe fixa de fornecedores e sua fábrica no Brasil, além de liderar o projeto social “1%”.

“Uma das minhas missões ao criar a Ideia3 é a de contribuir para que jovens em situações de risco tenham uma vida digna”, conta.

Para promover uma sociedade melhor e mais justa, a Ideia3 doa 1% das verbas de todos os projetos realizados e executados para a instituição Love For Life, ONG de São Paulo que acredita no poder da transformação de vidas, incentivando o esporte e a educação. “A ajuda social é importante, em primeiro plano, para meu espírito, e depois porque sempre tive o desejo de fazer uma grande corrente do bem, com isso agrego meus clientes a essa corrente, que aumenta o ciclo de energias positivas que o universo precisa”, completa.

Para este ano, além das praças internacionais, Brito pretende apostar forte no Nordeste. “O nosso foco está no crescimento para o Nordeste, conquistar mais e mais o mercado fora do Brasil e, o principal de tudo, continuar trazendo parceiros (clientes), pois é assim que chamo nossos clientes, verdadeiros parceiros de construção de boas ideias.”

  • Glauber Lopes de Brito Foto: Divulgação
  • Glauber Lopes de Brito Foto: Divulgação
  • Glauber Lopes de Brito Foto: Divulgação
  • Glauber Lopes de Brito Foto: Divulgação
4