Beleza

Por Redação 22.01.2020

O tipo de pele pode mudar com o passar do tempo?

Após consultas com o dermatologista e diversas pesquisas na internet você finalmente descobriu qual o seu tipo de pele e está usando os cosméticos adequados para manter a beleza e a saúde do tecido cutâneo em dia. Porém, mesmo seguindo cuidadosamente a rotina skincare ideal para seu tipo de pele receitada por seu dermatologista, mudanças podem ocorrer na textura, brilho e qualidade de sua pele com o passar do tempo. Mas, de acordo com o dermatologista Dr. Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, isso não significa que seu tipo de pele tenha mudado. “Ele é definido por fatores genéticos e, por esse motivo, não muda durante a vida. Porém, sua pele pode sim sofrer alterações de textura e aparência devido a fatores como alterações hormonais, alimentação, uso de medicamentos e até mudanças de estação. Peles oleosas, por exemplo, tendem a tornar-se mais ressecadas durante as estações mais frias, como outono e inverno. O que não quer dizer que seu tipo de pele mudou. Apenas significa que sua pele necessita de mais hidratação”, ressalta o médico.

SIGA O RG NO INSTAGRAM

Outro fator que possui grande influência sobre as alterações que ocorrem no tecido cutâneo é o processo natural de envelhecimento da pele. “Conforme envelhecemos ocorre a quebra das fibras de colágeno e elastina que dão sustentação à pele e uma diminuição na produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas, além da reabsorção dos compartimentos de gordura do rosto. Como resultado, a pele torna-se mais ressecada, fina, flácida e sem brilho”, destaca o médico.

Também há uma influência hormonal, de forma que é comum mulheres na menopausa experimentarem mudanças. “Ocorre uma queda acentuada do estrogênio. Com isso, embora o ressecamento da pele seja o sintoma mais comum, existe a possibilidade também de mulheres apresentarem uma pele mais oleosa durante a menopausa. Com a queda desse hormônio, pode ocorrer uma acentuação da testosterona, que leva ao aumento de pelo, oleosidade e acne”, diz o médico.

A má notícia é que, por ser um processo natural do organismo, não há o que fazer para controlar o envelhecimento intrínseco da pele. Porém, é possível prevenir que esse processo ocorra precocemente ao tomarmos cuidado com os fatores externos e hábitos de vida que afetam a saúde e a qualidade da pele. “Fatores como tabagismo, falta de cuidados com a pele e, principalmente, a exposição solar desprotegida podem causar alterações na aparência e textura de nossa pele, acelerando o processo natural de envelhecimento e o aparecimento de rugas, linhas finas e flacidez. Então, o ideal é tomar algumas medidas preventivas para ajudar a diminuir os danos que esses hábitos de vida e agressores externos podem causar na pele”, recomenda o dermatologista.

Ainda segundo o especialista, para prevenir alterações no tecido cutâneo é importante, por exemplo, praticar exercícios físicos regularmente, evitar fumar, adotar uma dieta balanceada e manter-se hidratado, ingerindo, no mínimo, dois litros de água por dia. “Para manter a pele hidratada de maneira efetiva, as cápsulas com Fosfolipídeo de Caviar (FC Oral) são indicadas, pois tem alto poder anti-inflamatório e boa concentração de ômegas, garantindo hidratação de dentro para fora”, diz o médico. “A fotoproteção também é indispensável, devendo ser realizada diariamente através da aplicação de um protetor solar com FPS 30, que deve ser reaplicado a cada duas horas”, afirma. Por fim, os cuidados diários com a pele também são fundamentais. “Lembre-se de higienizar sua pele diariamente, pelo menos duas vezes ao dia. Apostar na esfoliação de uma a duas vezes por semana, dependendo de seu tipo de pele, também é interessante. E na hora da hidratação, para combater de vez as alterações causadas na pele pelo sol e outros agressores externos, vale a pena investir em cosméticos formulados com ingredientes antienvelhecimento, como os antioxidantes, moléculas que impedem a formação de radicais livres, principais causadores do envelhecimento cutâneo precoce. Para utilizá-los basta procurar no rótulo dos cosméticos ativos como Exo-P, Alistin, Resveratrol e as Vitaminas E, C e A”, diz o Dr. Jardis Volpe. “Procure sempre um médico, que poderá ainda prescrever fórmulas orais com Exsynutriment, Bio-Arct e Glycoxil para promover um efeito anti-idade de dentro para fora”, finaliza o médico.

  • Bella Hadid Foto: reprodução/instagram/@bellahadid