Beleza

Por Redação 13.08.2019

Cinco mitos e verdades sobre o peeling sem ácido

peeling sem ácido é um tratamento feito para quem deseja melhorar o aspecto da pele, tirar manchas de acne, diminuir a oleosidade e, principalmente, tratar melasma – manchas escuras que aparecem geralmente no rosto, mais comum em mulheres entre 20 e 50 anos e em gestantes.

SIGA O SITE RG NO INSTAGRAM

Como a maioria dos peelings no mercado atualmente não são indicados para as grávidas (pelo fato de conterem ácido), essa tecnologia do tratamento sem ácido surge para ajudar mulheres em período gestacional que desejam mudar o aspecto da pele e manter a autoestima.

“Esse procedimento ainda é novidade no país, veio de Israel e vem chamando muito a atenção por também tratar sardas, cicatrizes de acne e proporcionar uniformidade na pele e um viço mais bonito para quem deseja investir no procedimento”, revela a esteticista Aline Vasconcelos. Para esclarecer o assunto, veja cinco mitos e verdades sobre o peeling sem ácido:

O tratamento deve ser feito apenas no inverno
Mito. De acordo com Aline, o procedimento pode ser realizado em qualquer estação do ano. “A recomendação é que a pessoa tenha os mesmos cuidados independente da época do ano que estamos. É preciso utilizar protetor solar de duas em duas horas, passar água termal e hidratar o rosto”, explica a esteticista.

Qualquer pessoa pode fazer o peeling sem ácido
Verdade. Por não conter ácido, esse peeling não tem contraindicação. “Qualquer pessoa, independente do tipo de pele, pode investir no tratamento”, explica Aline.

Adolescentes devem evitar o tratamento
Mito. “Muitos adolescentes tem problemas com acne e, para evitar o uso de ácidos e medicamentos com efeitos colaterais, indicamos o tratamento por meio desse peeling, que tem o mesmo efeito e não agride a pele”, aconselha a especialista. Ela também explica que, apesar de não ter ácido na composição, o procedimento tem silicato de coral, que é um componente bem abrasivo, o que ocasiona uma descamação na pele e uma renovação celular.

Por não ter ácido apresenta efeito rebote
Mito. 
Segundo Aline, o procedimento é natural, tem melhor resultado e não apresenta efeito rebote. “Depois do procedimento, a pele fica cinco dias descamando e, posteriormente, a pessoa retorna para nutri-la. Esse passo a passo é essencial para manter o aspecto da pele saudável por bastante tempo e evitar possíveis efeitos rebotes”, acrescenta.

Diminui a oleosidade da pele
Verdade.
O tratamento age em diversas questões da pele, desde a oleosidade até manchas, melasmas, marcas de expressão e espinhas. Segundo a esteticista, a tecnologia funciona como se fosse uma esfoliação, com duração de 30 minutos e dois passos: o peeling e, depois de sete dias, a nutrição com led e massagem facial.

  • Conheça o peeling sem ácido Foto: Arquivo Harper's Bazaar