Beleza

Por Redação 29.04.2019

Conheça alimentos que ajudam no crescimento do cabelo

O nutricionista Diogo Círico é categórico: assim como em outros funcionamentos do organismo, a força e a estética dos fios de cabelo dependem, inicialmente, de uma alimentação adequada apenas. Como eles são estruturas sensíveis do corpo, tendem a sofrer grandes mudanças quando os hábitos alimentares são modificados, como são os casos de regimes “mirabolantes” indicados na Internet que são inadequados em relação a uma dieta considerada adequada.

SIGA O RG NO INSTAGRAM

A alimentação com restrição calórica, por exemplo, como sugerem alguns sites, pode prejudicar a matriz de atividade dos cabelos, que organiza o crescimento, a força, a rigidez e a beleza deles. “Dietas como aquela de não comer carboidrato por um período podem favorecer uma queda capilar em, no máximo, cinco meses”, explica Círico.

No entanto, existem produtos que podem ajudá-lo de diferentes formas, como é o caso do Ômega-3, um dos raros ácidos que o organismo não produz de maneira autóctone. O nome deriva do fato do suplemento ter três ácidos graxos essenciais: EPA, DHA e ALA.

As duas primeiras siglas se referem a elementos encontrados em animais que possuem um metabolismo especial e que são consumidas com eficiência pelo organismo humano. Já a ALA só se encontra em vegetais, como a linhaça e a chia.

“Como são ácidos graxos essenciais, o nosso organismo não os produz. A única forma de consumi-los é por meio da dieta”, explica o nutricionista da Growth Supplements. De acordo com ele, a explicação fisiológica para isso é que o corpo humano não tem uma enzima chamada “dessaturase“, que seria capaz de fabricá-los.

Tomar Ômega-3, em relação aos cabelos, faz com que o couro cabeludo seja protegido da radiação e de possíveis inflamações nos folículos capilares, além de fazer com que a circulação de sangue nesta área seja mais livre.

“De uma forma genérica podemos dizer que o Ômega-3 está vinculado a uma alta quantidade de reações bioquímicas, respostas celulares e mecanismos fisiológicos naturais de nosso corpo e, por tudo isso, o consumo deles pode ser tão impactante”, explica ele.

Além do Ômega-3, as fibras alimentares presentes em vários tipos de comida ajudam a eliminar toxinas comuns, controlando as incidências de caspas e de oleosidade. Um nutriente em específico, o beta sitosterol, encontrado no abacate, costuma ser usado por médicos no tratamento de quedas capilares quando sua causa é o aumento na produção de hormônio DHT.

A vitamina A, presente em quase todos os xampus, condicionadores e demais produtos capilares, é outra que pode ajudar no crescimento do cabelo e que pode ser consumida em alimentos simples, como laranja, abóbora e cenoura. Os micronutrientes são encontrados em maior concentração nos vegetais, no grupo das vitaminas A, complexo B, C, D, E, K e nos minerais de cálcio, ferro, magnésio, zinco, iodo, fósforo, flúor, cobre, selênio, molibdênio, cromo e manganês. Eles colaboram com a produção da oleosidade natural do cabelo e o nutre, deixando-o mais resistente.

  • Foto: Divulgação