Cultura

Por Luigi Carta 18.07.2019

Livro com frases de Basquiat é retrato de sua arte

Um novo livro de citações de Jean-Michel Basquiat lança luz sobre a relação do artista com a linguagem. “Basquiat-isms” foi editado pelo colecionador de longa data do artista, Larry Warsh.

SIGA O RG NO INSTAGRAM

Quase todas as obras de arte que Jean-Michel Basquiat produziu durante sua curta carreira apresentam alguma forma de palavra escrita. Desde os seus textos pesados de arte de rua às suas telas dinâmicas feitas em estúdio.

Agora, um novo livro da Princeton University Press usa esses trechos de assinatura e gracejos como uma lente através da qual se olha o trabalho de Basquiat. Intitulado “Basquiat-isms”, o livro reúne uma seleção de citações tiradas da arte, cadernos e entrevistas de Basquiat, destilando em notas digeríveis de tudo, desde suas reflexões sobre museus e Warhol até as experiências formativas de sua infância.

Em um deles, Basquiat fala sobre seu processo: “Eu começo com uma foto e depois termino. Eu não penso em arte enquanto trabalho. Eu tento pensar sobre a vida”.

E ainda, pela própria admissão de Basquiat, ele não gostava de falar sobre arte – especialmente a sua própria. Ele até diz isso na contracapa do livro: “Eu não gosto de discutir arte de jeito nenhum”.

Para o editor do livro e um colecionador de longa data de Basquiat, esse é um dos mais puros insights sobre o que tornou o artista enigmático e especial. “Basquiat era um homem de ação”, disse Warsh à Artnet News. “Ele criou mais obras revolucionárias e inovadoras em dez anos do que a maioria dos artistas é capaz de fazer durante toda a vida. Enquanto seus pensamentos e sua prosa, muitas vezes incorporados em seu trabalho, abriram o caminho para ele ser um dos artistas mais importantes do século, imagine se Basquiat tivesse passado seu tempo apenas falando sobre arte, como tantos artistas que conhecemos.”

Este livro é uma continuação de um outro similar de citações do artista chinês Ai Weiwei, “Humanidade”, que Warsh também editou e publicou com Princeton.

 “Ai Weiwei e Basquiat são artistas e indivíduos muito diferentes, e suas vozes únicas se tornaram cada vez mais altas, e mais claras para mim, enquanto eu avançava com esse processo”, afirma Warsh.

  • Foto: Reprodução/Instagram/@basquiatart