Top

Thiago Rocha Pitta: nova exposição

Estrela da sua geração, artista plástico apresenta hoje “Saudades da Pangeia”, na Galeria Millan

“Fiquei pensando sobre os meus trabalhos ontem – ou anteontem. Acho que se eu colocasse tudo o que eu já fiz numa exposição, não ficaria ruim não”. Aspas de Thiago Rocha Pitta, artista plástico mineiro, carioca da gema, que conversou com RG nessa quarta-feira (20.07), dia em que apresenta sua mais nova exposição em São Paulo, na Galeria Millan. A reflexão do Pitta faz muito sentido. As matérias naturais são ponto comum na sua poética. Fogo, água, ar, o sal, o ferro… e o tempo, que não deixa de ser um elemento da natureza – de uma natureza intangível, ininteligível, maluca. Essa nossa.

Para “Saudades da Pangeia”, Pitta criou “três trabalhos, bem diferentes, com aparências bem distintas, mas que, de novo, têm uma coisa em comum, uma certa transparência das matérias, uma fluidez”. Uma escultura, uma instalação e um vídeo – que custa U$15mil. Thiago ainda é comprável. Daqui a pouco não mais. Se liga, ok?

Pros amigos – e a turma é boa – fica o convite: depois da exposição tem cocktail no Bar Secreto. Carol Nogueira, nossa muito chapa e mulher do rapaz, assume as pick ups, às 23h. Mas só pode ir quem assinar a lista de presença na exposição, ok? É o justo.

Em tempo: depois da exposição, o Thiago vai fazer uma intervenção num prédio no centro de São Paulo, aos moldes da que fez na galeria A Gentil Carioca. E vai cuidar da família, que ele tem Carol e Toninho pra dar atenção.

Mais de Cultura