Moda

Por Redação 22.11.2017

Nem ele, nem ela

Depois que o cliente trans feminino da Topshop de Manchester, na Inglaterra,  reclamou no Twitter que teria sido vítima de transfobia por ter sido barrado no provador masculino da loja, um movimento se formou.

Travis Alabanza comentou que não se sentia confortável e experimentar vestidos na seção masculina, e foi barrado na feminina. Não sabemos de que forma ele estava vestido (de homem ou de mulher), mas não é isso que importa agora. O legal é que várias lojas, incluindo a própria Topshop, estão acabando com a divisão por gênero, coisa do passado, convenhamos. Lojas como a Forever21 e Top Man também estão na mesma pegada, graças.

 

 

  • Provador Foto: reprodução