Cultura

Por Redação 08.08.2017

RG indica: “O Ciclo da Intensidade”

Programão de cultura para os leitores de RG. O Paço das Artes – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – inaugura neste sábado (12.08) “O ciclo da intensidade”, do argentino Charly Nijensohn, um dos nomes mais importantes da videoarte atual.

A gente explica. Na videoinstalação, Nijensohn cria sequências em que o homem é exposto às forças da natureza. A videoinstalação de seis projeções sincronizadas, tem imagens que contrastam a resistência do corpo humano com as paisagens inóspitas das Salinas Grandes de Jujuy, na Argentina.

Em outras cenas, mostra nossa fragilidade “El Naufragio de los Hombres” (2008), realizado no Salar de Uyuni, na Bolívia e exibido no Paço das Artes em 2012; “Dead Forest” (2009), filmado na Amazônia; “Despues del Final”  (2007), que explora o derretimento das geleiras da Groenlândia; e “El Exodo de los Olvidados” (2011); feito nos campos de gelo da Patagônia.

As filmagens no Salar, por exemplo, iam entardecer até a noite, e em sincronia com os ciclos da Lua, para usar seu brilho natural. Legal, né?

A curadora Priscila Arantes explica a pegada extrema da obra de Charly: “Ele trabalha em situações-limite tanto para o homem, frágil no meio de paisagens monumentais de regiões pouco habitadas do planeta, quanto para a natureza, ameaçada pela ação destruidora do ser humano. Não por acaso, em “O Ciclo da Intensidade, e no vídeo “El Exodo de los Olvidados”, realizado na Patagônia, ele coloca homens imóveis com capacetes de segurança e lanternas acopladas, que parecem indicar um terceiro olho”.

Para entender melhor e curtir a dica de ouro, valendo a visita!

“O Ciclo da Intensidade”
Oficina Oswald de Andrade
De 12 de agosto a 4 de setembro

  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
2